O que rolou de mais quente no mercado da beleza em março

A Unilever, fabricante de Dove e Seda, tomou uma decisão histórica: não irá mais usar a palavra “normal” em seus produtos e anúncios. A previsão é de que, no máximo em um ano, não encontremos mais os termos “cabelo normal” e “pele normal” nas embalagens. Essa ação faz parte do movimento global Beleza Positiva, saiba mais sobre ele aqui.

Em busca de ampliar ainda mais as possibilidades de venda das suas consultoras, a Mary Kay lançou recentemente a plataforma Suite 13. Ela funciona como uma butique virtual com 7 espaços interativos para que as consumidoras possam conhecer mais sobre a marca e experimentar seus produtos sem sair de casa. (Leia a notícia completa aqui)

Fãs da Fenty Beauty, podem comemorar! Ao que tudo indica, Rihanna irá ampliar o portfólio do seu empreendimento de beleza com produtos para cabelo. Foi feito o registro da marca “Fenty Hair” no início de março com autorização para vender tinturas, xampu para caspa, ferramentas de alisamento, glitter para os fios e muito mais. (Mais detalhes aqui)

Agora é possível refinar as buscas de beleza do Pinterest com base em uma gama de tons de pele. Assim, fica mais fácil buscar inspirações que combinem com você. A ideia é que a plataforma fique cada vez mais personalizada para que os usuários se identifiquem com as imagens que aparecem. (Saiba mais aqui)

E mais:
Cristais entram de vez na rotina e nos produtos de beleza – Belezinha (aqui)

Por que a cafeína está bombando nos cosméticos – Steal the Look (aqui)

MaquiaEFala como ferramenta de ativismo – ELLE Brasil (aqui)

{Fotos: Divulgação Mary Kay e Pinterest}