Raspar a língua

por que incorporar na rotina

Em uma colaboração chiquérrima da jornalista de beleza Luiza Souza para o DDB, ela desvenda os benefícios do ritual de raspar a língua.

Os rituais de bem-estar invadiram nossa rotina – hoje esfoliar a pele a seco e fazer massagem facial nos deixam tão animadas quanto quando éramos apresentadas a uma nova paleta de sombras.

Pode ser o ritmo acelerado que a vida tomou, o estresse que acomete uma boa parte da população mundial ou até o surgimento do Goop, portal da musa holística Gwyneth Paltrow.

A questão é que praticar mindfulness, yoga, escrever morning pages e até fazer um ritual caprichado de skincare virou uma chavinha importante de que o autocuidado é necessário e urgente.

Mas quero falar de um outro hábito originário da Ayurveda que incorporei e não larguei: raspar a língua pela manhã.

Lembro a primeira vez que vi um raspador de língua na farmácia, feito de plástico - algo que remetia a consultório odontológico e esteticamente pouco atrativo. 

Quando há dois anos a Holistix, marca de produtos holísticos e wellness, me enviou um raspador de língua de cobre (material naturalmente antibacteriano), achei o item lindo e a promessa tentadora.

A função dele é realizar um detox natural e incrementar a higiene bucal. Segundo a Ayurveda, durante a noite o nosso corpo elimina toxinas que ficam paradas na língua, formando aquela película branca que todo mundo acorda com. 

Reprodução Holistix

A ideia é usá-lo para retirar as bactérias. Recomenda-se fazer antes mesmo de beber água ou escovar os dentes pela manhã – isso porque ingerir algo antes, levaria as toxinas para dentro novamente. 

No começo o processo é meio incômodo, principalmente porque pode dar uma certa ânsia. Por isso, é indicado não raspar com força nem usar a ferramenta no fundo da língua, perto da garganta.

Segundo a Holistix, que vende raspadores feitos de 100% cobre e uma versão de aço inoxidável, uma língua limpa ajuda também a sentir melhor o sabor dos alimentos e melhora a digestão.

Reprodução Livia de Bueno

Estudos na área da odontologia demonstram que o raspador é mais eficaz que a escova para remover bactérias. Eu me sinto mais limpa raspando a língua e imaginando aquelas toxinas indo embora.

Clique aqui para saber mais sobre esse hábito