Camila Coutinho conta todos os detalhes da GE Beauty, sua nova marca de produtos de cabelo

Na semana passada, tivemos o prazer de anunciar no @diadebeaute a chegada da GE Beauty, nova marca de produtos de cabelo idealizada pela minha grande amiga e empreendedora musa Camila Coutinho. O lançamento oficial acontece hoje e, para comemorar, a Cami conversou com exclusividade com o DDB contando tudo sobre essa nova (e empolgante!) empreitada.

A entrevista vocês conferem mais abaixo, mas antes vamos fazer um recap para quem ainda não leu nada sobre a GE Beauty – são produtos para o cabelo com um conceito todo especial de customização das fórmula + ativos de alta performance, para que cada pessoa crie suas próprias combinações de acordo com a sua necessidade, interesse e vontade de cada dia. Não é a toa que o slogan (muito bem) escolhido foi “No seu tempo, do seu jeito”.

A marca chega com uma linha única composta por 7 produtos que, combinados entre si, possibilitam diferentes ações e benefícios. Todos são testados dermatologicamente, veganos, cruelty free e com conservantes de origem natural. Tudo desenvolvido após muitos testes de performance e uma busca intensa por ativos e ingredientes puros e poderosos.

São eles: Shampoo Neutro, Máscara Condicionadora, Finalizador Leave-in e quatro Boosters – Definição, Fortificante, Hidratante e Antioxidante. Os preços vão de R$ 49,90 a R$ 62 e estarão todos à venda on-line pelo site gebeauty.com.br.

A ideia da marca, além de cuidar de todos os tipos de cabelo, é estimular as pessoas a valorizarem os minutos do banho como um momento de pausa e conexão pessoal, ajudando a transformar esse hábito que é tão automático para alguns em um instante único e ainda mais particular – nem preciso dizer que amo esse conceito, já que sempre considerei o banho um momento precioso para incluir uma versão express e diária do nosso Dia de Beauté na nossa rotina. “O banho é um dos únicos momentos do dia em que ficamos offline. A água limpa, purifica e relaxa. Merecemos esse tempo a sós conosco”, analisa Cami.

Agora vocês conferem nosso papo exclusivo com a CEO da GE Beauty – e amanhã, às 14h (horário do Brasil), eu e Cami faremos uma live no meu Instagram @vicceridono para falar ainda mais sobre essa novidade, mergulhar nas fórmulas, ingredientes e tudo mais. Separe suas dúvidas!

Por que a escolha em investir em uma linha de cabelos e não skincare, que está bombando, ou maquiagem, que costuma sempre fazer sucesso?

Tem uma explicação meio engraçada para isso. A gente brinca que esse projeto foi do limão à limonada, porque o estalo veio de um plágio. Eu fui plagiada, uma marca criou um shampoo chamado Garota Estúpida e, obviamente, a gente conseguiu tirar do mercado super rápido e tudo, mas aí eu percebi que era uma oportunidade de mercado investir no ramo de beleza – que eu sempre gostei como consumidora e já tive várias parcerias, apesar de não ser uma guru de beleza, não faço tutoriais, etc, mas é um assunto que eu sempre gostei muito.

Aí começamos a fazer pesquisas e ficamos entre maquiagem e cabelo, mas chegamos a conclusão que não tinha muita coisa de cabelo, principalmente nesse nicho que a gente está trabalhando, o masstige, que é entre o shampoo de salão, mais prestígio, e o shampoo mais popular de supermercado e farmácia. E com esse posicionamento de uma estética mais natural, que já tem um pouco em beleza, principalmente fora do Brasil, e também considerando que cabelo é uma parte do corpo que as brasileiras cuidam muito e são muito vaidosas – e eu AMO também!

Você sempre teve muito cuidado com o seu cabelo ou foi algo que você foi aperfeiçoando a medida que foi ficando mais expert em beleza?

Eu sou uma pessoa muito prática, então todas as minhas coisas de cuidados são mais para o lado da praticidade, mas eu também gosto muito dessa coisa do ritual, sempre gostei. Ou é uma coisa muito prática ou é uma coisa que eu paro para degustar o momento, tipo vela, fazer máscara, etc. Uma coisa que fica aí nos dois pontos é que eu não gosto de ter obrigações. Eu não gosto de, tipo, você tem que pintar o cabelo, não pode ficar branco, você tem que fazer a sobrancelha. Eu nunca fui assim para nada, faço as coisas no meu tempo. Sou vaidosa, mas não deixo a vaidade me dominar. Encaro assim tudo, cuidado com o cabelo, pele, maquiagem. Sempre fui interessada, mas nessa pegada assim mais de boa.

Como costuma ser sua rotina capilar? Segue algum cronograma ou vai sentindo as necessidades do cabelo com o tempo?

Não tenho muito essa coisa de vou cortar de tanto em tanto tempo. Eu vou sentindo o meu cabelo. Tem dias que eu estou com mais tempo e quero fazer uma hidratação mais power, um tratamento mais power. Mas quando encontro um shampoo que eu gosto, eu fico nele. Também gosto de testar, e nunca tive preconceito com coisas mais caras o mais baratas. Porém quando eu comecei a entrar nesse negócio e a entender mais sobre ingredientes, sobre a importância de usar produtos clean e o que isso faz de bem para o cabelo, comecei a ficar mais seletiva.

Mas eu sou muito assim, gosto de cuidar, gosto de hidratar sempre que eu posso… Amo leave-in, amo, amo, amo! Amo finalizadores. Nos últimos tempos tenho gostado muito do meu cabelo natural. Eu passei 3 meses sem usar secador na quarentena e foi muito legal, porque antes eu achava que para modelar o meu cabelo eu tinha que secar, secar franja, tipo… Não, agora eu lavo, deixo meu cabelo secar normal e, quando eu quero, faço um babyliss assim por cima. Eu amo a textura dele mais natural, então gosto muito de finalizadores. O nosso óleo, o nosso booster de hidratação e de definição, também dá para usar como finalizador, eu gosto muito.

A linha tem 7 produtos para o cliente combinar de acordo com as necessidades e desejos. Vai ter algum tipo de manual ou material de apoio virtual para ajudar as pessoas a fazer esse mix de fórmulas?

Sim, material de apoio vai. Essa é uma das grandes razões de começarmos a venda só no nosso site, porque queremos fazer esse crescimento com calma e também apresentar esse produto para o cliente com a calma que tem que ser. A gente sabe que é uma dinâmica diferente, apesar de a tendência da customização já estar chegando aí bem forte, para cabelo dessa maneira que estamos apresentando ainda não tem. Existem uns shampoos que são customizados, mas já vêm prontos.

Queremos que a nossa consumidora deguste o aprendizado disso. Temos falado muito sobre autoconhecimento – uma palavra que está default nos discursos, e que é muito importante que se fale, mas o autoconhecimento só vem quando você presta atenção. Então queremos que a pessoa realmente entenda, pare para prestar atenção em como funciona, no que o cabelo dela está pedindo naquele dia, tenha esse momento de calma… Claro que a gente vai ter o modo de uso nas embalagens e no site, em todas as redes sociais.

Não é tão complicado assim. É mais uma questão da pessoa saber e sentir o cabelo dela. E aí com a mesma linha ela vai ter vários shampoos em um só, vários produtos em um só, porque ela vai fazendo as misturas de acordo com o clima em que está, de acordo com a época. As vezes a gente está um pouco mais ansiosa e o couro cabeludo fica um pouco mais oleoso, por exemplo. Tem essas mudanças, não é sempre o mesmo cabelo, então a nossa linha vai servir para vários momentos.

De onde veio a ideia de fazer esse sistema customizável? Era algo que você sentia falta pessoalmente?

É uma tendência de mercado super forte, tanto de skincare, quanto de cabelo também, mas veio das nossas pesquisas. A gente não queria um produto que dá os problemas primeiro, como o mercado está acostumado a fazer. Seu cabelo está com muito volume, seu cabelo está com muito frizz… Tipo, ele te cria um problema para que você precise do produto para resolver, e a gente não queria isso. A gente quer que as pessoas digam o que elas querem melhorar nos seus cabelos.

Queremos estimular as pessoas a descobrir um cabelo natural e a ficar menos aprisionados, porque vimos nas pesquisas que as mulheres só acumulam funções e, além de tudo que estão fazendo, ainda se sentem na obrigação das coisas. Na obrigação de fazer a unha toda semana, de pintar o cabelo sempre e por aí vai. E não é que temos mais tempo, o tempo só fica mais escasso. Então a gente queria simplificar nesse sentido de não criar um problema e você ir fazendo da maneira que quiser.

Quem são as empreendedoras que te inspiram?

Eu adoro a Chiara e a Emily Weiss, da Glossier. A Emily é um exemplo que todo mundo adora, porque ela sempre foi uma blogueira de beleza mais nicho e conseguiu criar uma marca que é bem maior que ela. Acho super interessante a maneira que ela criou uma comunidade e fez um produto muito original com um posicionamento muito original.

Há quanto tempo esse projeto vem sendo tocado?

Há 2 anos mais ou menos, um pouco mais talvez. Que foi desde o tempo que aconteceu a história do plágio e eu decidi que esse seria um projeto que eu abraçaria até agora.

O nome é GE Beauty. Podemos dizer que mais para frente vocês vão apostar em outros segmentos da beleza ou foco vai ser sempre cabelos?

Nosso foco agora, sem dúvida, é 100% em cabelo, mas nada impede que no futuro a gente lance outros produtos de beleza. Porém, no momento, nosso foco é total em hair care.