Gua Sha é uma terapia milenar chinesa que consiste em “raspar” a pele utilizando ferramentas feitas de ossos de animais, porcelana ou pedra. Aqui no Ocidente, as mais conhecidas são as pedras de jade e quartzo-rosa; e acredita-se que a primeira tenha ação purificadora e a segunda proporcione vitalidade. Não dá para falar que Gua Sha é novidade — já citamos acima que é uma técnica milenar! — mas, quem diria, explodiu recentemente ao ser “descoberto” pelo TikTok. Apesar de velho conhecido de esteticistas e de amantes do skincare e da massagem facial, com alguma presença nas redes sociais, nada se compara ao boom de conteúdo sobre Gua Sha que aconteceu no TikTok: a hashtag #guasha já possui mais de 547 milhões de visualizações e inúmeros vídeos de testes e depoimentos sobre suas maravilhas, uma espécie de renascimento da técnica pelos olhos da Gen Z. Intrigada com tamanho rebuliço, a equipe DDB resolveu investigar o fenômeno.

Mas antes de contar a nossa experiência, vamos entender mais sobre a técnica — conversamos com a especialista Renata Montanhana, líder do Centro de Medicina Chinesa da Clínica Derma Vegan, para saber tudo. Segundo ela, os movimentos de raspagem feitos com Gua Sha no rosto ativam o fluxo sanguíneo, estimulam a circulação e eliminam toxinas, além de fazer um trabalho único de relaxamento dos músculos da face e do pescoço, que costumam ficar tensos impactando na leveza do rosto. O resultado? Efeito lifting, melhora no inchaço, feições mais definidas e pele com mais viço.

E não é só o rosto que pode se beneficiar das pedrinhas: na medicina chinesa, o Gua Sha costuma ser utilizado também nas costas, nádegas, braços e pernas. Historicamente o uso da técnica começou, na verdade, pelo corpo, enquanto no rosto era usado para tratar questões médicas como rinite, sinusite e paralisia facial – somente agora tem como finalidade a estética.

Quando utilizado no corpo, pode aliviar sintomas de várias condições, como enxaqueca, ansiedade, sintomas de TPM, sintomas da menopausa, insônia, síndrome de tourette (tiques), dores crônicas, artrite, fibromialgia e outras questões musculares, pois promove uma liberação miofascial.

Voltando ao rosto, Renata recomenda que o Gua Sha esteja limpo e seja utilizado com um creme ou óleo, para que o deslize seja mais eficiente. Raspe sua pele com movimentos curtos ou longos para estimular a microcirculação dos tecidos moles, promovendo movimento do Qi (energia) e o Xue (sangue). Pode ser usado todos os dias, lembrando que não é necessário fazer força nem colocar muita pressão para ter melhores resultados — muito pelo contrário, isso pode até machucar a pele. Controle a empolgação e foque em movimentos suaves.

E como são os movimentos? Eles devem ser feitos de dentro para fora da face, começando pelo pescoço e passando pela mandíbula, bochechas, olheiras, área abaixo da sobrancelha, nariz e testa (nessa última utilizando a pedra de baixo para cima). A quantidade de repetições varia de acordo com sua disponibilidade de tempo, mas os especialistas sugerem entre 10 e 15 em cada região. A versão mais completa do ritual leva de 7 a 10 minutos, mas dá para fazer mais curto — o importante é conseguir encaixar na rotina!

Ao pesquisar no Google, você pode achar alguns sites dizendo que a terapia não passa de placebo, mas é só utilizar a pedrinha por alguns dias que os resultados são literalmente visíveis. Tuyra Rosa, nossa Editora de Imagem, sentiu uma mega diferença em seu rosto. “Ele ficou mais desinchado, além de suavizar minhas linhas finas e principalmente o bigode chinês, que me incomoda bastante. Também notei que meus olhos ficaram maiores e mais abertos ao utilizar a técnica nas pálpebras. Meu rosto ficou mais definido como um todo. Fui registrando com fotos e ao ver os resultados nítidos, fiquei mais empolgada ainda para continuar usando”.

Tuy adaptou as três pedras do kit da Océane para as diferentes áreas do rosto e fez como manda o ritual: duas vezes ao dia, utilizando um creminho antes da raspagem.

Já para mim, por ter o rosto um pouco mais gordinho, senti pouca diferença na definição da mandíbula, mas minhas bochechas e olheiras ficaram definitivamente mais desinchadas. Além disso, senti que os produtos de skincare passaram a penetrar melhor na minha pele, além de senti-la mais iluminada e desintoxicada, acredito que por conta da melhora na circulação sanguínea. Não senti tanta facilidade em incluir na rotina, já que sou mais prática pela manhã, mas toda vez que tirava um tempinho para fazer a raspagem noturna, era satisfação e relaxamento na certa! Esse é um dos luxos do skincare que vale muito a pena investir, principalmente naquele Dia de Beauté especial.

o poder do gua sha

Se você quer embarcar na onda dessa terapia milenar, aqui vão nossas recomendações de pedras:

. Kit de massageadores Rose Quartz Gua Sha Set – Océane (aqui)
. Kit de Massagem Facial Quartz Roller & Gua Sha Se – Océane (aqui)
. Gua Sha Quartzo-Rosa – Glow Vibes (aqui)
. Gua Sha Jade – Glow Vibes (aqui)
. Kit Skin Glow Green Jade – Blink Lab (aqui)

{Fotos: reprodução Pexels Jill Burrow, Elina Fairytale e Pavel Danilyuk e Océane}

Texto assinado por Julia Anadam. Taróloga, jornalista, artista visual e apaixonada por moda e beleza.

Você saberia dizer em qual fase a Lua está hoje? Essa pergunta pode soar muito mística, mas tem propósito: o ciclo lunar pode ajudar muito no processo de autocuidado — e não estou falando do melhor momento para cortar o cabelo, viu? Se você se sente mais cansada em uma parte do mês e brilhante em outras, bem-vinda ao ciclo lunar!

Para a astrologia tradicional, a Lua reflete nossa parte emocional e imaginativa, assim como nossos sonhos, memórias e até nossa intuição. Mas se você não é muito chegada no assunto e precisa de algo mais “terreno”, te entendo. E te conto: o conhecimento sobre a lua é importantíssimo em diversas culturas tradicionais ao redor do mundo, que inclusive se guiam pelo calendário lunar para propósitos mais práticos (como plantio e marés), e também para temas mais sutis e íntimos.

Os ciclos lunares oferecem também uma bela metáfora para nosso próprio movimento interno — sendo uma oportunidade para validarmos ideias, planejarmos os próximos passos, revisarmos o que não deu certo e colocarmos os desejos em prática. Aqui embaixo vou te contar alguns rituais para se conectar com a energia que mais se faz presente em cada momento do mês.

Lua Nova

“A lua está descansando, descanse também”. Ouvi essa frase dita pela minha vó, durante as noites sem lua no céu, tantas vezes que perdi a conta. Mal sabia eu que ela estava me contando um detalhe muito importante de autocuidado. Os dias e noites nos quais a Lua não reflete a luz do Sol são melhores se nos resguardarmos, sem grandes movimentações e esforços, como uma semente na terra.

Tudo que acontece nesse período tem ressonância nas outras fases do ciclo — portanto, é um dos momentos mais importantes do mês. É ótimo para o descanso, meditação, limpeza e introspecção, tudo na perspectiva de guardar forças para o que vem aí.

Rituais para a Lua Nova

Na nossa rotina diária, os dias de Lua Nova pedem autocuidado em suas melhores formas. E são perfeitos para receber uma auto-massagem, caprichar no descanso, focando em liberar as energias do ciclo anterior.

Uma boa ideia é escolher uma noite para ritualizar mesmo: acender velas cheirosas, mergulhar em um banho demorado, respirar (a gente esquece de respirar fundo!), se recolher em você mesma e ouvir suas músicas relaxantes preferidas.

mulher negra com sol no rosto

Focada nesse deixar ir, é um bom momento para limpeza física também — tipo usar esfoliante (para o couro cabeludo, rosto, lábios, corpo). Uma boa pedida são os esfoliantes a seco — que você primeiro aplica e só depois enxágua, o que ajuda a reter a hidratação da pele.

Os sabonetes naturais em barra que contém ingredientes focados na purificação também são uma boa pedida: já que nesse momento o corpo está ocupado com limpeza interna, é bom evitar qualquer carga extra de químicos desnecessários. Depois disso, vale mergulhar em bons óleos corporais com ingredientes de propriedades regenerativas, como alecrim, sálvia, melissa e verbena.

Caso use maquiagem, evite a base e foque também nos produtos naturais, como os da MoNA Cosmetics, da Care Natural Beauty e da Be Plus Natural Care. Isso inclui o demaquilante — que hoje já ganhou versões mais naturais, alguns até com camomila entre os ingredientes.

Lua Crescente

Essa Lua é aquela que começa a refletir e enviar a luz do Sol para a Terra. Ou seja: tem uma dose maior de energia rolando!

Como é um momento de mais confiança, é uma boa ideia colocar em prática coisas novas que você queira tentar. É aquele “empurrãozinho” de novo ciclo, sabe? Em outras palavras, os dias de Lua Crescente são como aquela segunda-feira que sempre aguardamos para mudar nossos hábitos!

mulher negra maquiagem com pedrinhas

Rituais para a Lua Crescente

A semana de Lua Crescente é ótima para consultar um oráculo — tipo o tarô ou a astrologia — e saber mais sobre as energias envolvidas no que você pretende colocar no mundo.

No autocuidado, o momento é de mais leveza, então convide o que é novo. Teste novos exercícios físicos e também faça uma boa aula de yoga para aumentar a disposição.

cabelo com gel e tiara rosa e laranja

Na maquiagem, aplique tudo que for mais leve e te dê animação: lip tint nas bochechas para ficar com a pele corada, iluminador, sombras divertidas e muito gloss! Falando de cores, branco e rosa funcionam especialmente bem nesse momento.

O que vale é experimentar. Sabe quando você amava testar várias coisas sem saber onde ia dar? Essa é a energia. Quem sabe vale até dar uma chance para alguma trend de maquiagem do TikTok?

Lua Cheia

Chegamos nela: a encantadora Lua cheia! Se pra você ela ainda é meio misteriosa, aqui está uma comparação: sabe aquele dia de verão, com sol de meio dia? Pois essa é a energia. É claro que com a lua tudo é sempre é mais sutil, mas aqui ela está o mais iluminada, brilhante e cheia que pode estar. Um momento de muita criatividade e força.

Astrologicamente esse momento também pede atenção: como a lua está em oposição ao sol, podem rolar alguns atritos e podemos ficar mais afrontosas. Então a palavra-chave é equilíbrio.

campanha de beleza fenty beauty

Rituais para a Lua Cheia

A luz desse momento do ciclo é uma das mais poderosas, por isso, aproveite para energizar os cristais durante a noite. É só colocá-los sob a luz da lua, em um lugar seguro e no qual eles não peguem chuva. Essa energia ativa e limpa as pedras.

Holisticamente falando, nesse momento a pele está mais receptiva e absorve mais profundamente os ativos e loções. Então vale mergulhar em uma oleação profunda, seja na sua versão mais tradicional, espalhando o óleo pelo corpo, seja na versão da Ayurveda, o abhyanga, que dá preferência para ingredientes alinhados com seu dosha e com uma aplicação um pouco mais vigorosa.

E sim, esse é o momento perfeito para quem quer mais volume nos cabelos! É aqui que recomendo hidratações, massagens e tratamentos capilares — assim como o teste de novos penteados. Como esse período é de mais criatividade, a chance de descobrir algo novo que te agrade é bem grande.

Para o rosto, foque nos produtos com aqueles ingredientes mais luxuosos, que contribuem para a nutrição e iluminação da cútis. E na maquiagem, momento de brilhar e de ser vista: pode aplicar o que te faz sentir mais linda e iluminada. Essa fase é também especialmente propícia para tudo que brilha — e na minha mente vem absolutamente os produtos da Fenty Beauty, que dão aquele glow especial para o corpo e o rosto, e a MAC, que foi super pioneira nesse universo e arrasa sempre!

Lua Minguante

A última Lua do mês é relacionada com sabedoria e maturidade. Não é um momento suuper energético, mas como o astro já caminhou pelo céu e sabe como as coisas funcionam, o trabalho, o foco e a tomada de decisões são até mais fáceis nesse período.

Aqui chegamos no momento perfeito para fazer um balanço desse percurso, que começou lá na Lua Nova. Todo ciclo é carregado de expectativas, então pode rolar uma impaciência e vontade de ter feito mais. Foque mais em si mesma, honrando e respeitando o que o mês trouxe de aprendizado.

Rituais para a Lua Minguante

jennifer lopez

Uma das melhores formas de entrar nessa energia minguante é com uma imersão para os pés. Você pode relembrar o jeito mais tradicional das nossas avós — utilizando uma bacia e colocando ervas calmantes, como camomila e lavanda, ou pode escolher alguns pacotinhos feitos especificamente para isso — como o Leite de Imersão para Pés da Granado ou o Escalda Pés da L’Odorat.

Para o rosto, a massagem com o gua sha ou um roller de quartzo rosa, incrementada com óleos e cremes, pode ajudar a diminuir o inchaço e a nutrir a pele nesse período de maior esforço. Sentiu que ficou cansada? Pause e aplique máscaras faciais, especialmente aquelas focadas para a região dos olhos.

Na maquiagem, os tons relacionados ao outono caem bem. Sabe aquela maquiagem bem Kim Kardashian? É isso: pele preparada, batom marrom, sobrancelhas delineadas e sombra bege. Mas não precisa ser sem graça e pode sim testar coisas novas, viu?

Depois disso, é momento de se preparar para começar tudo de novo — e aprender mais e mais coisas sobre si mesma no novo ciclo.

{Fotos: RF._.studio/ Pexels e reprodução Instagram @freshlengths, @_diannalopez, @lady0pal, @michellenorrisphoto,
@fentybeauty/ @badgalriri/ @palomija/ @jessie.li._/ @slickwoods/ @ajakdengcom e @jlo/ @jlobeauty}

As maquiagens coloridas chegaram para ficar. Se você achou que tinha tudo para isso ser uma modinha passageira, impulsionada principalmente pelo sucesso de Euphoria (lembram do post que fizemos sobre o fenômeno?)… Saiba que o make coloridão e animado está se firmando como uma possibilidade fixa para quem adora se expressar através da maquiagem – e quer se divertir no processo.

O interessante é que isso acontece ao mesmo tempo em que a busca por visuais mais naturais – com pele leve, bochecha viço e lábios coradinhos com lipbalm ou lip tint – vive o seu auge. Sai o look Kardashian, que usava a maquiagem principalmente como recurso para remodelar o rosto, entram os realces sutis e a experimentação animada.

E se há 2 anos atrás, quando o boom do make colorido começou, encontrar produtos para embarcar no universo dos olhos ultra criativos era um desafio (até fizemos esse post, mas foi preciso completar com opções gringas), agora o mercado nacional está mais preparado para atender a essa demanda. O que não falta é oferta de delineadores, lápis, sombras e itens multiuso com cores alegres e bem pigmentadas. Se liga só:

opções de produtos de maquiagem colorida

Produtos:
. Paleta Eyeshadow 24.1 – Océane (aqui)
. Sombra líquida BT Velvet – Bruna Tavares (aqui)
. Palette de Lápis Intense by Manu Gavassi – O Boticário (aqui)
. Sombra mate compacta Intense By Many – O Boticário (aqui)
. Caneta Delineadora – Mariana Saad by Océane (aqui)
. Sombra / delineado em gel chromaline – MAC (aqui)
. Lápis de olho – Quem disse, Berenice? (aqui)
. Paleta essência tutti frutti – Ruby Rose (aqui)
. Delineador Retrátil Color Trend – Avon (aqui)
. Paleta Tattoo Eyes – Catharine Hill (aqui)
. Delineador em gel colorido – Catherine Hill (aqui)
. Paleta Neon Vibe 02 – Zanphy (aqui)
. Kit Tinta Liquida Cores Sortidas – Colormake (aqui)
. Delineador Have Fun – Vizzela (aqui)
. Panela Melhor Versão – Vizzela (aqui)
. Paleta de Sombras Art Library – MAC (aqui)
. Pigmento Mate – Colormake (aqui)
. Gloss – Mona (aqui)
. Lápis para olhos – Frederika (aqui)
. Paleta Variety – Kryolan (aqui)

{Foto reprodução Instagram @shahmatova.ya}

É só surgir algum novo tratamento, acessório ou apetrecho tecnológico de beleza que já ficamos com a pulga atrás da orelha e a curiosidade a mil para aprender mais sobre. Depois que a Vic comentou nesse vídeo aqui que havia incorporado uma máscara de LED na rotina, resolvemos fazer esse post bem completo explicando a tecnologia, seus efeitos e benefícios. Afinal, é um gadget que anda bombando no mundo da beleza.

Para começar, vale dizer que esse tipo de tratamento com LED não é novidade para as clínicas dermatológicas, o que aconteceu nos últimos anos é que surgiram novas possibilidades para levar a tecnologia ao conforto da sua casa, utilizando aparelhos seguros que demonstram eficácia e prometem combater questões como acne, manchas e sinais do envelhecimento da pele.

De acordo com a dermatologista Gabriela Munhoz, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SDB), com o LED é possível obter efeitos como: modulação do estresse oxidativo celular, combatendo os radicais livres (responsáveis por acelerar o processo de envelhecimento); ação anti-inflamatória; estímulo do fluxo sanguíneo; atividade antibacteriana; aumento na produção de colágeno, melhorando a elasticidade da pele; diminuição significativa das rugas e aumento da luminosidade — uau, quanta coisa!

Graças a essa versatilidade, o LED pode ser incorporado em vários tratamentos na dermatologia, dentre eles cânceres e doenças de pele como vitiligo, psoríase, eczemas e acne. Além disso, é uma ótima alternativa para tratar cicatrizes, estrias e distúrbios pigmentares.

Se você já viu um aparelho para essa finalidade, pode ter notado a variedade de cores que a terapia LED oferece, cada uma delas responsável por um benefício diferente. A dermatologista Camila Hofbauer, especialista em laser e dermatologia estética pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), explica que as mais usadas são a luz azul e vermelha. A azul proporciona uma ação antibacteriana, ajudando nos quadros de acne, já a vermelha promove uma ação anti-inflamatória, sendo utilizada para tratamentos de rosácea, para melhorar o viço e a textura da pele ou para auxílio no crescimento dos fios de cabelo no tratamento de calvície.

A maior diferença entre os tratamentos profissionais e os feitos em casa, com gadgets, é a eficácia e o tempo para se obter resultados satisfatórios. Naturalmente, qualquer aparelho do consultório de dermatologia vai ser mais poderoso, enquanto as máscaras de LED para usar em casa são menos potentes, mas podem ser usadas com mais frequência na rotina, sendo um ótimo complemento para quem está fazendo algum protocolo mais power, ou para manutenção. Caso você tenha alguma condição de pele mais sensível, como melasma, é importante consultar um dermatologista — a luz azul, por exemplo, pode aumentar as manchas.

Para melhores resultados com os home devices, vale a pena se dedicar e recorrer a duas sessões por dia, cinco dias por semana, encaixando nas rotinas da manhã e da noite. O bom é que para usar não tem mistério: rosto limpo, aplique um sérum hidratante e coloque sua máscara por cerca de 10 minutos, tempo que pode ser usado para meditar, para ler um pouco ou colocar os emails em dia.

Bateu vontade de usufruir desses benefícios que a luz de LED proporciona? Fizemos uma seleção de aparelhos para quem quer começar nesse universo:

Máscaras:
. Máscara de LED 7 cores (aqui)
. Máscara tratamento estético (aqui)
. IMask (aqui)
. LED Fóton Massageador (aqui)
. iPhoton Mask (aqui)
. Newkey Advanced (indicada pela Lu Ferreira – Chata de Galocha) (aqui)

Outras alternativas:
. Neutrogena Acne Spot (aqui)
. Foreo UFO (aqui)
. Philco Ultrasonic Beauty (aqui)

Sites gringos que entregam no Brasil
. NuFace Wrinkle Reducer (aqui)
. Déesee (aqui) (a mais parecida com que a Vic tem)
. Spotlite Blemish Reducer (aqui)
. Skin Inc Optimizer Voyage Tri-Light ++ (aqui)
. Dr. Denis Gross (aqui)
. Rio Facelite (aqui)

{Fotos: Wesley TingeyHire / Unsplash e Reprodução Dr. Dennis Gross Skincare}

*Texto por Carla Cristina (@notrabalho), engenheira especialista em cosméticos e maquiadora em formação.

Qualquer pessoa que já pisou em um dermatologista, ou que é ligada em produtos de skincare, provavelmente ouviu falar em retinol. Ele é a grande estrela do skincare, e não à toa: é o ativo que possui maior comprovação científica quando o assunto é eficácia no cuidado dos sinais de envelhecimento.

O x da questão aqui é a renovação celular, e o retinol é quase como uma máquina do tempo. Enquanto a maioria dos produtos age na prevenção, seja combatendo os radicais livres (caso dos antioxidantes, como a vitamina C), ou hidratando para proporcionar um efeito visual de pele mais preenchida e com viço (como o ácido hialurônico), o retinol é um dos poucos que ameniza sinais já existentes, como linhas e rugas, manchas e flacidez.

Para começar a entender seu funcionamento, precisamos dar um passo para trás e entender o grupo dos retinóides como um todo. O retinol é um precursor do ácido retinóico, esse sim é quem age na pele — o ácido retinóico também é chamado de vitamina A ou tretinoína, e se você já usou Roacutan, deve ter reconhecido o nome: é o mesmo ativo. O ácido retinóico é o padrão-ouro do combate ao envelhecimento da pele porque age a nível celular, normalizando o comportamento das células cutâneas, resultando em uma pele mais lisa, firme e com menos rugas e manchas, e é por isso também que é tão poderoso no tratamento da acne. Por ter capacidade de penetrar na pele, os retinóides não são recomendados (em nenhuma forma) para uso em grávidas e lactantes.

Uma curiosidade sobre a nossa pele é que ela se renova, em média, a cada 28 dias. A magia dos retinóides é acelerar esse ciclo de renovação, o que por sua vez estimula a formação de colágeno — o colágeno é o grande responsável por manter nossa pele firme e com menos rugas, e a partir dos 25 anos sua produção começa a diminuir. O ácido retinóico age não só estimulando a produção de colágeno novo, mas também ajuda a manter o que já está na pele. Além disso, o ativo regula o processo de queratinização, ou seja, impede que as células mortas entupam os nossos poros, resultando em uma pele mais macia e pronta para absorver melhor outros produtos de skincare. E o último (mas não menos importante) benefício: o ácido retinóico é um poderoso aliado na luta contra manchas, suavizando sua aparência e deixando a pele mais uniforme.

Porém, nem tudo são flores. Um ativo tão potente como esse apresenta muitos efeitos colaterais, como ressecamento excessivo da pele, sensibilização, irritação e descamação. Por isso, o ácido retinóico é vendido somente sob prescrição médica e, no lugar dele, as marcas de cosméticos usam seu precursor, o retinol. Quando é aplicado na pele, o retinol passa por uma reação e se transforma em ácido retinóico, que por sua vez atuará da maneira explicada acima — mas como menos de 20% do retinol é convertido, sua ação será muito menos agressiva, ainda que também eficiente.

Como mesmo as versões mais suaves de produtos com retinol são poderosas, quem tem pele sensível ou está começando a se aventurar no skincare precisa começar aos poucos — é muito comum os dermatologistas prescreverem produtos com porcentagem menor, e ir aumentando a medida em que a pele vai se acostumando com o ativo. Estudos comprovam que o retinol não precisa ser aplicado diariamente para fazer efeito, e outra recomendação é usar em dias alternados (ou até pulando dois dias) para ver como a pele reage. Assim, você aumenta a frequência aos poucos sem provocar irritação. Passar uma camada fina de hidratante antes do retinol também é uma boa ideia, ajuda a acalmar a pele e prepará-la para receber o produto. Por fim, como é um ativo fotossensibilizante (apesar de menos que o ácido retinóico puro), o ideal é usar o retinol à noite, e sempre aplicar protetor solar durante o dia enquanto estiver fazendo o tratamento.

Lembre-se que é importante conversar com um dermatologista para ter o diagnóstico correto e a prescrição do melhor produto pra você. Abaixo, algumas sugestões disponíveis no mercado:

. Retinol B3 — La-Roche Posay (aqui)
A Vitamina B3 age como anti-inflamatório, sendo ótima para peles sensíveis. Já fiz resenha dele no meu Instagram (aqui)

. Sérum Uniformizador — Sallve (aqui)
A forma de retinol apresentada é biomimética, minimizando potenciais riscos de irritação.

. Sérum Antirrugas Renew Restaurador — Avon (aqui)
Recém-lançado, promete resultados em duas semanas, combinando o retinol com um agente hidratante que também auxilia na minimização de irritações.

. Granactive Reinóide — Principia Skincare (aqui)
Este ativo promete a performance do retinol, porém com menor irritabilidade, o que é excelente para peles sensíveis.

. Redermic Retinol — La Roche-Posay (aqui)
Além do retinol, esse produto combina Vitamina C, ácido hialurônico, manose e água termal, um ótimo mix para quem não curte uma rotina com muitos passos.

Ivy C Sérum — Mantecorp (aqui)
Outra opção de tudo em um, esse sérum contém ácido hialurônico, vitamina C e retinol, além de oferecer FPS 30. Não é recomendável dispensar o protetor solar completamente, mas ele já oferece um certo nível de proteção.

{Fotos: Jill Burrow e Pavel Danilyuk / Pexels}

Texto assinado por Gui Takahashi, jornalista de moda e beleza.

“Não sei me maquiar”, “Como você consegue?”, “Queria fazer makes como você” são as mensagens que mais chegam nas minhas DMs no Instagram. Mas ao invés de me sentir lisonjeada, me pego perplexa porque, na maioria das vezes, esses questionamentos vêm carregados com uma certa culpa. É uma sensação de dever não cumprido, de uma frustração por não corresponder com a expectativa social da mulher que se arruma, se maquia, e que é atraente e desejável.

Ah, mas isso em pleno 2021? Sim. “Quanto mais fortes as mulheres se tornassem em termos políticos, maior seria o peso ideal de beleza sobre seus ombros, principalmente para desviar sua energia e solapar seu desenvolvimento”, escreveu Naomi Wolf em O Mito da Beleza. Por isso, me solidarizo com as mulheres que se sentem oprimidas pelas makes.

E se você é uma delas, pensei em dividir com você o significado que a maquiagem tem pra mim, numa tentativa tímida de propor a ressignificação dela.

“Com esse produto (de beleza ou moda) eu me reconheço mais, tenho mais destaque, consigo redimensionar a minha potência. É aquilo de trazer pra fora o que você tem”. A frase é da ativista trans Neon Cunha e expressa exatamente o que sinto.

Como uma travesti de 1987, nasci em uma sociedade que sempre me apontou que não pertenço ao gênero feminino que me identifico. O sentimento de estar constantemente longe do que se esperava de mim me fez sentir desejo em me libertar e ser plena com meu delineado, minha máscara de cílios, minha sombra. De criar meus próprios traços.

O efeito que a maquiagem tem em mim é de me fazer sentir mais poderosa. Talvez, antropologicamente, isso tenha a ver com uma conexão com culturas passadas, que se pintavam pra festejar, lutar, paquerar. E fora tudo isso, a maquiagem ainda me deixa brincar, me permite experimentar outros estilos. Se o look é mais rocker, taco um lápis preto. Visual sexy? Um batom vermelho é resposta dada. Quando quero estar mais esquisitinha-conceito, também posso. A make me deixa ser quem eu quiser.

E caso você ainda se sinta oprimida pela maquiagem e não pire em nada do que eu escrevi, tá tudo bem. De cara lavada ou não, o importante é ser feliz consigo mesma.

A Sallve é uma marca que acompanho desde antes de nascer, inclusive anunciei por aqui em primeira mão seu lançamento há pouco mais de 2 anos. Desde então muita coisa rolou – vários lançamentos de produtos, algumas rodadas de investimento, sem falar na pandemia que trouxe vários desafios -, e resolvi bater um papo com Julia Petit, CCO da Sallve, para a seção DDBusiness, com foco em negócios, para ouvir sobre o momento atual da marca (no IGTV tem outro papo, com foco em produtos, que vocês podem ver aqui).

Mesmo com pouco tempo de existência, a Sallve virou uma das empresas mais queridas dos últimos tempos no Brasil, com uma comunidade fortíssima de fãs (são 577 mil seguidores no Instagram). Hoje o portfólio conta com 13 produtos – 11 deles foram lançados durante a pandemia. A equipe pulou de 20 para 100 funcionários em um ano e meio, trazendo todo um aprendizado de como contratar, desenvolver e gerenciar um grande time remotamente. “Passamos a trabalhar de casa bem no comecinho da pandemia, e o time aumentou muito desde então. Ainda estamos em uma fase meio cigana, quando tudo voltar ao normal que vamos ver como é a equipe da Sallve interagindo na vida real”, conta Julia Petit.

Nesse meio tempo eles reformaram e ampliaram o escritório, que está só esperando o sinal verde da vacinação para ser inaugurado oficialmente. As peculiaridades em relação a pandemia não param por aí: o time de Pesquisa & Desenvolvimento conta com laboratórios pessoais dentro de suas casas enquanto não podem voltar a trabalhar presencialmente.

E como é gerir tantas pessoas de forma remota? Julia explica que existem vários líderes de cada área em diversas camadas, cuidando dos departamentos e “squads”. Com tanto tempo estando em casa, algumas regras começaram a surgir para tentar amenizar a fadiga causada pela alta exposição às telas: as reuniões são limitadas entre os horários de 9h da manhã e 18h da noite, com horário de almoço livre por duas horas obrigatório. Às quartas, não fazem reunião de vídeo para conseguirem focar no trabalho. “Aos poucos a gente vai adquirindo práticas para melhorar esse ambiente e a liderança. A gente conversa muito com a equipe inteira. Manter a gestão de trabalho do dia a dia não é difícil, o desafio é manter a gestão humana, as pessoas estão cansadas, vivendo um eterno dia da marmota.”

Em relação aos negócios, as vendas vão de vento em popa. Isso porque, durante o período de isolamento, as pessoas passaram a ter mais tempo para se dedicar aos cuidados em geral e ao skincare. Julia acredita que essa mudança veio da necessidade de sentir um certo alívio e alegria ao passar os cremes. Esse hábito, ela aposta, deve permanecer mesmo quando a vida voltar ao normal, já que o interesse das pessoas aumentou e muitas começaram a ter mais disciplina em relação aos cuidados com a pele e o corpo.

Um dos trunfos da Sallve são as embalagens colorida e a comunicação amiga, que ajudam na conexão entre consumidor e marca. Segundo Julia, a Sallve nasceu para educar, criar conteúdo e deixar as pessoas felizes. Se antes os produtos dermatológicos eram minimalistas – quase como embalagens de medicamento – e considerados uma obrigação, hoje é possível se divertir e sentir uma ligação com sua linha de skincare, incentivando seu uso, o que alimenta um ciclo positivo já que com frequência, vêm os resultados – e aumentando a popularidade da marca no caminho.

Falando em benefícios a longo prazo, outra estratégia é criar produtos que oferecem um “presentinho” imediato (pele glow, efeito tensor, desinchar na hora) para ajudar a criar o hábito de uso, para tentar combater a preguiça de se cuidar, ou o sentimento de que o resultado vai demorar demais a aparecer.

Recentemente, a empresa recebeu um investimento de R$ 110 milhões, levantados com os fundos de venture capital Atlantico, e Julia elabora sobre uma questão que os fãs muitas vezes se perguntam: o isso significa na prática? Com o aporte, por exemplo, a marca não depende só do lucro das vendas para poder oferecer um alto nível de desenvolvimento de produtos, com mais possibilidades de lançar novidades em menos tempo, sem deixar a comunidade de lado, já que eles querem entender cada vez mais a pele da brasileira. Além disso, é muito valioso poder contar com investidores que acreditam no negócio e contribuem com suas experiências e expertises, ajudando no dia a dia e na tomada de decisões.

As boas práticas da Sallve tem refletido no comportamento de outras empresas, o impacto da forma com que dialogam com os consumidores é referência. “A gente gosta muito de olhar o mercado e ver o quanto ele está florescendo – também por causa da gente. O quanto a gente está inspirando para ele ser melhor e mais justo”.

Para o futuro, Julia conta que o plano é desenvolver o que as pessoas pedirem – e se depender da comunidade super engajada da marca, eles vão fazer de tudo mesmo. Embalagens maiores, novas categorias e mais 7 produtos a serem lançados ainda esse ano é o que podemos esperar – por enquanto. Eu estou animada para acompanhar os próximos passos!

*texto por Cassandra Velloso. Aromaterapeuta, bioconstrutora e professora de Hatha Yoga em formação.

Nunca a palavra autocuidado foi tão usada, você já deve ter notado. E nunca foi tão importante discutir o quanto hábitos saudáveis e pequenas atitudes diárias colaboram para a preservação da nossa saúde, bem-estar e sanidade mental. Mas do que se trata, afinal, o tal autocuidado? No dicionário encontramos definições como esta: “autocuidado é um conjunto de atividades que auxiliam a conquistar mais autonomia e a ganhar qualidade de vida no dia a dia”. Já de acordo com o Ayurveda, medicina milenar indiana, o autocuidado é uma prática constante de disciplina e autoconhecimento, pois quanto mais avançamos nesta caminhada, mais incluímos na rotina ações que nos fazem bem em todos os aspectos. É o perfeito exemplo de um ciclo virtuoso que, se começamos a alimentar, só traz coisas positivas.

Vejo ainda outro aspecto: numa sociedade como a nossa, autocuidado é um ato revolucionário — não é só pela aparência, nem muito menos para se encaixar em algum padrão estético pré-definido, já que estamos quebrando essas barreiras (até que enfim). Nos tempos atuais, é preciso cuidar do nosso corpo, nosso templo, em um aspecto mais amplo, pois há uma relação quase que inseparável entre isso e nossa autoestima, nossas emoções, nossa beleza e também em como podemos impactar positivamente a vida das pessoas que nos cercam.

Quando estamos saudáveis e equilibrados, somos capazes de cumprir nosso propósito essencial, permitindo-nos sentir o melhor possível para compartilhar nossos dons com o mundo. E para ajudar você nessa caminhada (de toda uma vida), aqui vão algumas dicas de ouro, porém simples de incorporar no dia a dia:

Raspe a língua diariamente. Esse hábito ajuda a eliminar as toxinas liberadas pelo organismo durante a noite e faz uma espécie de detox, além de melhorar a digestão (que começa na boca).

Seja amigx do seu intestino! Ele é mais importante do que se imagina, já que há uma estreita relação entre o cérebro e as células nervosas intestinais. 90% da serotonina do organismo é produzida por elas, e é muito importante que essa produção esteja fluindo bem — a serotonina é o hormônio que atua regulando o humor, o sono, o apetite, o ritmo cardíaco, a temperatura corporal, a sensibilidade e as funções cognitivas. Para ajudar seu intestino, uma alimentação nutritiva, baseada em alimentos naturais e frescos, faz toda a diferença.

Incorpore a abhyanga na rotina, prática que consiste em fazer uma oleação no corpo. Utilizando óleos vegetais, toque a pele, como se fosse uma massagem, mas sem exatamente o objetivo de massagear — pense mais como espalhar, mas de maneira mais vigorosa. Segundo a Ayurveda, isso é importante para a prevenção, manutenção e preservação da nossa energia vital e para a eliminação de toxinas nas camadas exteriores do corpo.

Ative seu organismo ao acordar. Beber um copo de água morna com até 10 gotas de limão é uma forma de fazer um desjejum lento e ativar o corpo. Também estimula a evacuação. A água de limão em jejum é especialmente benéfica em dias mais frios, pois ajuda a aumentar a imunidade.

Movimente seu templo diariamente! Mexa-se nem que seja por 20 minutinhos. Vale qualquer atividade que seu corpo desejar: caminhar, correr, andar de bicicleta, dançar. Ouça seu corpo, ele fala!

Respire com consciência. Exercícios respiratórios ajudam a promover a vitalidade, auxiliam na limpeza do sangue, regulam o pH e estimulam o cérebro através da liberação de endorfinas – hormônios do prazer, que combatem a depressão e ansiedade. Como já diz o ditado… “Respira, não pira”.

Aproveito para compartilhar dois exercícios respiratórios que podem ser feitos em qualquer lugar e são poderosas ferramentas para tranquilizar a mente e o corpo:

Respiração Quadrada

A cada inspiração e expiração, existe uma pausa. Cada um dos passos a seguir deve ser realizado no tempo de 4 segundos: inspire pelo nariz lentamente, depois segure o ar nos pulmões, em seguida expire lentamente pela boca e mantenha os pulmões “vazios” durante a contagem. É como se você estivesse formando um quadrado respiratório, com quatro segundos em cada passo, daí o nome da técnica.

Alterando as narinas

Com a ajuda do dedo indicador, inspire por uma narina e expire pela outra. Na sequência, a narina que “puxou” o ar deve ser usada para “soltá-lo”. Assim como a anterior, essa técnica acalma e nos faz concentrar no momento presente, quase como uma meditação.

{Fotos: Reprodução Pexels Alesia Kozik, Cassandra Veloso e @holistix}